Gloss Mineral Bioart Make-Up

E ae, Brasil?

Vocês não podem imaginar o quanto estou sofrendo com este clima super seco! Os cuidados rotineiros que tenho com a pele precisaram ser redobrados e mesmo assim, tá sendo uma luta rs. Tem que cuidar do belinho, da pele (corpo e rosto) e beber muita água, o que eu adoro fazer!

Mas, o que tem sido pior, é o ressecamento dos lábios, que chegaram a ferir semanas atrás. Descuidei um pouco e foi o bastante para um grande estrago. Recorri à manteiga de cacau e já está tudo ok, felizmente!

Preciso  manter a boca hidratada o dia todo para não passar pelo desconforto dos lábios machucados novamente. Aonde vou (dentro ou fora de casa), carrego comigo o stick de manteiga, batom ou gloss. Definitivamente não dá para ficar sem esses produtinhos.

E é aí que entra o Gloss Mineral Natural Bioart.



 Detalhe fofo na tampa: *_*



Eu não conhecia a marca Bioart, até ganhar este gloss maravilhoso!

Não deixa os lábios “colando” e nem é pegajoso. Fixa nos lábios sem ficar escorregando, sabe?

Além de ser gostoso de aplicar, dá uma sensação de conforto total, pelo menos eu sinto!

Estou amando o produto, porque cumpre o que promete: hidrata os lábios e os mantém protegidos, justamente o que eu preciso! Até que tem boa durabilidade, levando em consideração que é um gloss natural e sem promessa de fixação duradoura.

Eu gosto muito de glosses e batons líquidos, mas geralmente acabo encostando rsrs. Com esse, isso não aconteceu, tenho usado diariamente! Enquanto ele cuida dos meus lábios, eu fico bonita! Os dois ao mesmo tempo rsrs.



Informações do Fabricante:

O gloss Natural Bioart tem sua cor 100% natural, proveniente da argila vermelha “cor de boca”. Além de deixar seus lábios protegidos, brilhantes e hidratados, ele trata os lábios através de sua exclusiva composição, rica em cera de abelha e óleos especiais. Sabor, cacau.

Modo de Usar: Aplicar nos lábios sempre que necessário para manter a boca hidratada.

Quer conhecer mais sobre este e outros itens da marca  Bioart? Clique aqui e acesse o site!

É isso, meninas! Espero que tenham curtido a postagem!

Beijossss!!! :***



Hairveda CoCasta Shikakai Oil

Olá, queridos, como estão?

A Vanessa, da loja Vaidosinhas.com me enviou algumas amostrinhas de produtos para que eu experimentar e comentar aqui com vocês. 

Hoje é a vez do Hairveda CoCasta Shikakai Oil.






O óleo estimula o crescimento dos cabelos e os deixa mais fortes, graças à combinação de ervas naturais super benéficas aos fios, que nutrem o couro cabeludo: amla, henna e shikakai, entre outras.

Como vocês podem ver na foto acima, o óleo possui cor amarelo claro. O cheiro é forte e marcante, graças ao óleo de rícino presente na composição.
Assim como os óleos vegetais em geral, pode ser aplicado de várias maneiras diferentes, indicadas pelo fabricante:

1- Como tratamento noturno- massagear o couro cabeludo com as pontas dos dedos embebidas no óleo, por 5 minutos e deixar. Lavar no dia seguinte com o xampu de sua preferência. Nesse caso, o óleo ajuda a regular a oleosidade, limpando e removendo acúmulo de sebo, promovendo o crescimento.

2- Em aplicações diárias- sempre que o cabelo necessitar de uma dose de hidratação e brilho, este óleo pode ser utilizado puro, no cabelo seco, a qualquer momento.

3- Como selante- utilizar após o uso do leave-in. O óleo vai fazer com que a umidade permaneça nos fios por mais tempo.

4- Tratamento a quente- aquecer (não ferver) aplicar nos fios, deixando pausar por 1 hora, abafado com touca plástica e lavar os fios normalmente com xampu.

5- Misturado ao seu creme de tratamento- assim como os outros óleos, este também pode ser adicionado à sua máscara favorita.


Minha Opinião:

Estou testando esse produto desde que recebi, há quase 1 mês e o que eu posso dizer é que é um óleo excelente e de ótima qualidade. Já virou meu queridinho, assim como o Vatika.

Meus cachos ficam com um lindo brilho e muito macios! Quanto ao cheiro forte, característico do óleo, vai todinho embora. Não fica cheiro nenhum nos cabelos, a não ser o do meu leave-in.

Não é um óleo pesado. Logo que aplico, penetra rapidamente na fibra. A sensação é de que não passei nadinha, a não ser pelo brilho evidente e imediato que percebo nos cachinhos.
Sinto os fios mais fortalecidos e vigorosos, mas não posso falar sobre o fator crescimento, que deverá ser percebido a longo prazo, com aplicações constantes do produto.

Recomendado a todos os que curtem usar óleos naturais para o cuidado dos fios e principalmente, pessoas com cabelos danificados e fracos, como tratamento auxiliar. Super aprovado!

Beijosssss! :***





Histórico Capilar de Amanda Gil

Lindos e lindas! Faz um tempinho que não publico a jornada capilar das minhas amigas! Sei o quanto vocês curtem esse tipo de postagem…e eu também rsrs.

Hoje vou apresentar a vocês mais uma querida que Deus me deu a oportunidade de conhecer: Amanda Gil! Tenho que confessar que fiquei muito emocionada lendo o relato dela. Quantas de nós já não viveu o mesmo?
Por isso que amo escrever este blog! Não tem preço poder aprender com a experiência dessas amigas! Tenho certeza de que minhas outras queridas que estão em transição ou sofreram o big chop vão “recarregar” o ânimo tão necessário para prosseguir!

Ao me enviar o email, Amanda inicia assim:
“Sou da época em que cabelo crespo era que nem bandido..."Se não tá preso...tá armado!

Isso me traumatizou a vida inteira, achando que meu cabelo era ruim, até que descobri o cabelo lindo que Deus quis que eu tivesse! E ameiiiiiiiiiiii....”

Acompanhem e toda força para vocês, queridas!


Relembrando…

Bom, como a maioria das meinas de cabelos crespo, sempre usei químicas. Primeiro, só relaxamento.

Sempre usei, desde criança. Por isso, a única lembrança que eu tinha do meu cabelo natural, era um cabelo extremamente seco e volumoso, o que levava minha mãe sempre fazer tranças nele para escondê-lo.




Não me recordo ao certo quando comecei a usar químicas, mas até os 28 anos foi assim (essa transformação é recente, foi ano passado: 2011…Hoje estou com 29...rsrsrsr).


Eu até gostava do efeito do relaxamento! Costumava fazer em casa mesmo e só aplicava na raiz, de qualquer jeito, só pra abaixar, até que resolvi fazer no salão.

Sou carioca, mas moro em uma cidadezinha do interior de SP. Aqui não há muitas pessoas negras, não é muito comum! Cabelo crespo então, nem se fala. A maioria tem cabelo liso natural e quem não tem, alisa!! Então eu me rendi também!

Nessa de fazer o relaxamento no salão, creio que por não estar muito acostumada a cuidar do meu tipo de cabelo, a cabeleireira aplicou um produto no meu cabelo que, a cada aplicação, ia tirando cada vez mais os cachos, até ele ficar totalmente esticado.

Mudei de cabeleireira e, sem alternativa, aproveitei que já estava esticado e fiz a  ESCOVA INDIANA (progressiva). Ficou lindoooo! Bem liso e brilhoso! Apenas na primeira semana, até dar a primeira lavada. Depois, até o retoque de raiz, só ficava desta maneira, à base de chapinha mesmo!



Sempre achei meu cabelo seco e já na primeira aplicação da progressiva, me deu uma caspa terrível! Aquelas casponas mesmo, enormes!

Se eu não lavasse o cabelo um dia sim,dia não, ficava aquela coisa nojenta! A cabeleireira me disse que era normal, que a progressiva "puxa mesmo a oleosidade do cabelo”.  OK! “Deixei quieto” e 3 meses depois, lá fui eu para minha segunda aplicação.

Só que dessa vez, estava às portas de uma viagem e no desespero comprei um relaxamento na farmácia, um que eu nunca tinha usado e na embalagem dizia “FORTE”. Como eu achava meu cabelo super rebelde, disse: "É esse!". Levei e pedi pra cabeleireira aplicar.

Nesse mesmo dia fiz a progressiva e na hora da aplicação, já senti meu couro ardendo. “Beleza é assim mesmo! Mulher pra ficar bonita tem que sofrer!!!” – pensei. E como sofre!

Tive um corte químico! Passava a mão na cabeça e tinha a sensação bem no couro mesmo, que tinha passado a máquina. Sentia aqueles cabelinhos arrepiados bem na raiz, mas não dei importância, afinal eu tinha muitoooo cabelo e aparentemente estava tudo normal.

Viajei e ao longo dos 7 dias que fiquei fora, fui perdendo cabelos aos montes. Literalmente eles se soltavam da cabeça! Era cabelo pelo chão, na roupa...uma coisa horrível!! E eu percebi que estava ficando ralo.
Cheguei com uma quantidade de cabelo e estava com outra! O coque já não era mais o mesmo! O rabo de cavalo super murcho!Bateu o desespero! E as caspas ainda estavam lá.

Assim que cheguei de viagem, procurei um dermatologista. Ele examinou o meu couro cabeludo e de cara já falou: “Vc está com uma BELA DERMATITE SEBORREICA" (inflamação no couro cabeludo). Aquilo que se achava "uma caspinha normal" era uma inflamação!
Então veio a “paulada”: "VOCÊ NÃO PODE PASSAR ESSAS QUÍMICAS, VOCÊ TEM QUE USAR SEU CABELO NATURAL!”
Como assim???? Natural???? Deus me livre...isso é impossível!!!!
O médico receitou um xampu medicinal para tratar o couro. Só que ele ressecava muito. Então comecei a hidratar, hidratar muitoooo, um dia sim e um dia não! A essa altura, a raiz estava gritandoooo e as pontas lisas! Aquela coisa horrorosaaaa!!

Auto-estima??? No chãoooo! Muito tristeee mesmo! Me olhava no espelho e não acreditava no que estava acontecendo! E o meu pensamento era o seguinte: “Vou cuidar, hidratar e quando estiver bom, faço relaxamento de novo! Imagine que vou deixar meu cabelo natural?! É ruim hein!!!”

Aí veio a surpresa! A cada hidratação eu via cachinhos lindos que eu não sabia que eram assim! Eu não conhecia meu cabelo natural!







Como estava totalmente desigual, a raiz crespa e as pontas ralas e lisas, comecei a pensar na possibilidade de cortar joãozinho. Isso mesmo, joãozinho!

Não tinha jeito...estava horrível! A parte “morta” estava me incomodando e não tinha jeito pra cuidar! Só ficava "legal" preso e à base de muito, mas muitooo gel e eu estava cansada daquilo! Vaidade? Nenhuma!

Comecei primeiro a pesquisar no google  cortes de cabelos crespos curtos. Comecei a me imaginar...sabia que ia ser dificil. Então imprimi fotos e fui mostrando aos amigos: “Olha, vou cortar meu cabelo assim, vão se preparando!" Eles me chamavam de louca, é claro!!!

Passei a assistir vídeos e mais vídeos de americanas que tinham passado por isso tbm e que fizeram o tal do BIG CHOP, que é o corte radical. É quando, sem medo, vc tira de uma vez, toda a parte alisada e assume o natural.

Aquilo foi me fortalecendo e comecei a ver os cabelos crespos  e afros, com outros olhos, coisa que eu achava RIDÍCULO antes.  Agora eu achava lindo e me imaginava do mesmo jeito!

Ví alguns relatos de brasileiras, algumas dando dicas de penteados e possibilidades de usar o cabelo natural e então fui me animando.

Hidratava, hidratava e hidratava! Percebia a raiz lindaaa, toda encaracoladinha! Eu realmente estava amando meu cabelo! Não via a hora de tê-lo todo cacheadinho de novo, mas tinha medo de cortar curto e ficar feio. Tinha medo da reação das pessoas, porque aqui onde moro, a mulher que ainda tem cabelo crespo, é considerada relaxada, que não se cuida. Em outras palavras: "Como pode nos dias de hoje, com tantas formas de deixar o cabelo lindo a pessoas ainda tem esse fuá???”

Tive que pensar muito e muito! Mesmo assim, estava amando meu cabelo e não via a hora de me livrar daquela parte “morta”. Ficava passando a mão o tempo todo, apertando minhas molinhas e esticava pra ver o tamanho.

Li também alguns depoimentos e em um deles, a menina falava do filho que chegou da escola dizendo que não queria mais ser "preto" porque as outras crianças caçoavam dele, dizendo que ele tinha cor de cocô.

Isso me doeu muitoooooooo, porque também tenho uma filha! Apesar de ela ter nascido branquinha ela tem cabelo cacheado e sabemos que crianças imitam. O cabelo dela é lindoooo, mas se ela continuasse me vendo naquela escravidão de alisa e alisa também ia querer alisar e ia se achar feia por ter cabelos crespos. Então decidi de uma vez: "VOU CORTAR!" Esperei 7 meses, foi o máximo que aguentei!

Enfim, cortei o cabelo, assumi meu natural e estou muitooooooo feliz! Nunca estive tão feliz com meu cabelo em toda a minha vida! Descobri um cabelo novo que eu não sabia que existia! Eu sabia que ele era cacheado, mas nem tantoooo...rsrsrsrs. Ele é encaracolado mesmo, super definido, lindoooooo!!! Hj consigo ver!









“Não tenho segredos! Sigo uma rotina de cuidados onde incluem UMECTAÇÕES, CRONOGRAMA CAPILAR, uma TÉCNICA DE FINALIZAÇÃO chamada FITAGEM  e produtos apropriados.

Estou muito realizada com meus cabelos! Não preciso mais esconder minha natureza para me sentir aceita e feliz!!!

Hoje sou exemplo pra minha filha, que com apenas 3 aninhos já amaaaa seus cachinhosss!  Ela não vai precisar passar pelo que eu passei! Ela não vai crescer e ser uma adulta frustrada, achando que o cabelo dela é ruim e duro, como as pessoas costumam falar.

Muito mais do que moda ou estilo, assumir o cabelo crespo é uma questão de aceitação, aceitar sua própria natureza! Por mais que vc tente mudar isso, depois de 3 meses no máximo, lá está ela se mostrando. E ao contrário do que dizem, que ela está "gritando, pedindo química,” ela está lá...só que, querendo LIBERDADE! Querendo ser quem realmente ela é: Natural, do jeito que Deus fez, do jeito que Deus achou que ela tinha que ser.




Obrigada pela oportunidade!
                                                           Amanda Gil

Obrigada você, querida! Amei demais!

É isso ae pessoal! Beijossss! ;)

Polêmica Capilar nas Olimpíadas 2012

E ae, Brasil?

Minha amiga Nádia compartilhou comigo, há alguns dias, este assunto por email. Fiquei tão estarrecida que quis comentar com vocês e até saber a opinião a respeito desta polêmica!

Quem de nós não ficou boquiaberto de ver o brilhante desempenho de uma atleta americana durante os jogos olímpicos? Trata-se de Gabby Douglas, uma ginasta que está fazendo mais do que representar o seu país? Está fazendo história, como ela mesma afirmou!







Imaginem a responsabilidade desta linda moça em cumprir bem o seu papel nas Olimpíadas, não somente como atleta, mas como uma mulher negra que se destaca em uma modalidade onde os brancos são maioria! Podem imaginar o peso desta responsabilidade?

Não quero aqui valorizar uma atleta estrangeira e não mencionar a nossa Daiane dos Santos! Respeitada, Daiane fez muito pelo nosso país e trouxe orgulho tanto pela eficiência como também por ser uma atleta negra a destacar-se mundialmente, quebrando conceitos e preconceitos! Ela também fez história e devemos ser gratos por isso! Como mulher negra que sou, sinto orgulho das duas igualmente!

Enfim, nem preciso falar nada, porque nossos olhos testemunharam o quanto esta americana foi maravilhosa!

Só que o público, especialmente as mulheres da comunidade afro-americana não conseguiram enxergar nada além do que a aparência de Gabby


                 Imagem e fonte: Site Terra

Peraí gente! Tudo o que eu pude ver nesta menina foi a maneira magnífica com que realizou as provas! Foi tão bem que conquistou uma medalha de ouro, fruto de seu trabalho bem feito! Ok?

Ok, nada! As redes sociais ferveram com os comentários a respeito do cabelo de Gabby! De acordo com o julgamento das americanas, o cabelo dela estava feio e por causa disso ela estava representando muito mal o seu país!

Como assim??? Ela não estava em um desfile de moda? Não!!! Ela foi disputar a melhor colocação no pódio com outras meninas muito boas, que ficaram ofuscadas com o brilho de Gabby!!

Será que alguém pensou que o cabelo dela não estava diferente das demais colegas? Pelo que me consta, todas elas, negras ou brancas, fazem um tradicional rabo-de-cavalo e prendem várias partes com tic-tacs!

Como manter o cabelo impecável depois de suar litros, dando saltos e piruetas? Quem tem cabelo encaracolado e faz uma escova, por exemplo, sabe que se suar muito a raiz vai começar a “voltar”, confere?

Por outro lado, nem sei o que ela fez para ir ao evento e nem me importo com isso! Se escovou, se alisou, o importante é que ela fez o que era esperado dela enquanto atleta! O resto é resto e ponto! Não vi motivo para toda essa polêmica, mesmo sabendo que as negras americanas são muito exigentes quando o assunto é cabelo!

Por alguns minutos tentei me colocar no lugar dela, imaginando o que seria receber críticas negativas por causa de sua aparência, ao invés de elogios e honras pela medalha que ganhou! Situação complicada!

O melhor de tudo isso, pessoal, foi a maneira com que Gabby enfrentou toda esta polêmica! Não se deixou abater e muito menos ligou para esses comentários! Quem não leu, pode acessar a matéria com a réplica de Gabby, no site Terra aqui.

Eu quero deixar registrado aqui os parabéns a esta jovem! Parabéns Gabby! E dizer que concordo que ela está escrevendo história, uma linda história e que eu a admiro como atleta e também pela personalidade demonstrada diante das críticas!

E vocês, o que acharam de tudo isso?

Beijos! ;)




Curta nossa fanpage!