Qual é a Tua Motivação?


                                         
 Olá queridas, tudo bom? Desde ontem estou muito pensativa. Gosto de me auto-analisar quero muito dividir com vocês, um pouco do que se passa em meu coração rs. 

 Antes, responda para si mesma: ”O que motiva a minha ação?” Não importa em que área de sua vida, ”O que me movimenta enquanto pessoa?”

 Nessa corrida frenética em que vivemos diariamente, muitas vezes deixamos de prestar atenção no que realmente nos impulsiona enquanto pessoas. Por causa de vários papéis que desempenhamos na sociedade, principalmente a mulher, acabamos por sufocar dentro da gente tantas coisas e simplesmente não nos damos conta disso. 

 Seja no trabalho, no lar, com a família, com os amigos, enfim, vamos agindo meio que no automático sem nos dar conta do que realmente está motivando nossas ações, reações e até sentimentos. Vamos nos sabotando aos poucos sem notar e quando nos damos conta disso, pode ser que a frustração apareça.  Não falo somente de ações, no sentido literal da palavra. Mas também de emoções que trancamos no peito para demonstrar o quanto firmes e seguras somos de nós mesmas e até sentimentos ruins que guardamos em relação ao próximo.

 Confesso a vocês que já me peguei anulando em mim mesma os meus próprios sentimentos e vontades em vários aspectos da minha vida. Preocupando-me em agir para agradar ou não desagradar a alguém. Até que chegou uma hora em que eu pensei: ”E eu, onde fico nessa história toda?”

 Tantas vezes agimos em prol do outro, mas não de forma sadia, doando-se a si mesmo com amor. Pode ser involuntário, até que em algum ponto da nossa vida, soa o alarme e a começamos a sentir os efeitos dessa entrega, que geralmente é unilateral.

 Sejam quais forem as suas atitudes, procurem buscar dentro de si quais são as verdadeiras razões para isso ou aquilo e analisem até que ponto estas ações serão benéficas, não somente para os outros, mas também para vocês mesmas. É uma forma de evitar desgaste de tempo, energia, sentimento e até dinheiro com coisas que não têm razão de ser. E como dever de casa, deixo algumas perguntas não para serem respondidas a mim, mas para cada uma buscar a resposta em seu coração:

* “O que está me motivando a fazer isso?” (“Qual é o meu objetivo?”)
* “Onde minhas atitudes vão me levar?”

 Pare um minutinho e procure analisar um pouco toda a sua correria, seus esforços e concentre-se em ser feliz. Pensar um pouco em si mesma não é egocentrismo, mas uma manifestação de amor próprio e auto-estima. 

 Um beijo no teu coração!

4 comentários:

  1. Muito oportuna a reflexão, Aninha. Tenho pensado bastante nisso. Às vezes, vale a pena desagradar se for mais saudável para nós.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Aninha
    Apesar de continuar, tenho pensado qual será o final das contas? Ao que nos levará toda esta correria?
    Valeu muito!!
    Obrigada
    Bjks
    http://gaspinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Post incrível Aninha! É a mesma coisa qdo as pessoas não conseguem dizer "não" né? Depois ficam tão sobrecarregados que mal conseguem viver a própria vida. Ainda bem que não sou assim, hihi! Beijão flor!

    ResponderExcluir
  4. melldda querida, tudo bom? Eu tbm penso assim, acho que tudo tem que ter um equilíbrio senão fica difícil de se levar a vida! Beijos!

    Gaspinha, as pessoas estão num ritmo muito acelerado. Tua pergunta é muito pertinente. Onde vamos parar com tudo isso? Difícil prever, rs. Bjs.

    Helaine, muita gente carrega seu próprio fardo e mais os dos outros, rs. Negar algo a alguém é muito difícil, por outro lado, quando dizemos "não", damos à outra pessoa a oportunidade de crescimento pessoal!

    Meninas muito obrigada pelos comentários de vocês, que também me ensinam muito! :)

    ResponderExcluir

Obrigada por vir! Bjs.



Curta nossa fanpage!